CURSO: FORMAÇÃO DE FORMADORES DE IGUALDADE DE OPORTUNIDADES  EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA

 

A 4ª ACÇÃO TERÁ INÍCIO A 06 DE MARÇO E TERMINARÁ NO DIA 11 DE MAIO DE 2006

 

Programa

Ficha de Inscrição

 

email: formacao@fmsoares.pt

Telf. 21 396 41 79 e o 21 396 41 85 (das 15h ás 19h30m)

 

O curso Igualdade de Oportunidades - Educação para a Cidadania tem como objectivo  favorecer a aquisição de conhecimentos, metodologias e   produção de materiais de formação que conduzam ao desenvolvimento de estratégias pedagógicas que assegurem a igualdade entre homens e mulheres. Promovendo o desenvolvimento de atitudes e comportamentos favoráveis à utilização de conteúdos de formação baseados nesta temática, permitirá também desenvolver competências para o reforço da participação equilibrada de homens e mulheres na sociedade. 

 

Sendo a reflexão sobre a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres um processo dialógico em que todos participamos, torna-se fundamental criar competências nos técnicos que irão desempenhar um papel activo nesse processo. A experiência tem demonstrado a importância de que se revestem as acções de formação que envolvem os técnicos das diversas áreas sociais, em particular os formadores, empenhados em contribuir para uma maior qualidade na discussão das diferenças existentes ao nível dos papeis desempenhados por homens e mulheres na sociedade.

 

São destinatários deste curso formadores com o CAP actualizado ou pessoas com  habilitações próprias  para acederem ao mesmo isto é: que preencham os requisitos do Instituto de Formação Profissional para obter o CAP.

Os interessados em frequentar este curso deverão imprimir, preencher e enviar-nos a ficha de inscrição.

A selecção dos formandos será efectuada através de uma entrevista, na qual serão avaliadas a motivação e adequação de habilitações dos candidatos para a frequência do curso.

 

As acções, que terão uma duração diária de duas horas e meia, irão realizar-se em horário pós-laboral (das 18:00h às 20:30h).

 

O curso terá uma duração de 90 horas, distribuídas por três módulos, ocupando quatro dias por semana (de segunda a quinta-feira). 

 

A metodologia adoptada será, ao nível do saber, o método expositivo, participativo e interrogativo. O método activo será parte integrante ao nível da modificação e discussão de atitudes. Assim, as sessões de formação serão, quando o seu conteúdo específico não obrigue a um procedimento diferente, divididas em duas partes: uma primeira parte ocupada pela exposição do formador, e uma segunda parte aberta ao debate. Esta segunda parte será ainda o espaço em que o formador deverá procurar promover o interesse e o trabalho dos formandos sobre os temas leccionados, colocando-se à disposição destes para responder a dúvidas, discutir pontos específicos ou orientar leituras complementares de bibliografia primária ou secundária e preparar o trabalho prático final.

 

Por forma a controlar e avaliar o processo de formação de cada um dos formandos, em particular, e do grupo, em geral, a avaliação obedecerá a um regime misto, no qual a avaliação contínua será complementada com a realização um trabalho de fim de curso, individual ou de grupo, no terceiro módulo. No quadro da avaliação contínua será dada grande relevância à assiduidade e participação nas sessões de formação.

 

O processo formativo e respectiva avaliação terão como prioridade situar cada um dos formandos, e o grupo, em relação aos objectivos propostos, ajudando a conduzir os formandos no caminho a seguir e permitindo ajustar ritmos de aprendizagem.

 

O processo de avaliação dos formandos será efectuado pelos respectivos formadores, sendo os resultados registados e arquivados pela Fundação, integrando o dossier técnico-pedagógico de cada curso.

 

No sentido de controlar a forma como decorre cada uma das acções realizadas, é aplicado, no final de cada acção um inquérito cujos resultados permitirão proceder a eventuais alterações necessárias.

 

Para além de reflectirem sobre questões gerais relacionadas com o funcionamento da acção, através deste inquérito os participantes têm oportunidade de se pronunciar relativamente aos temas e organização, formador, e aspectos que mais e menos agradaram, bem como emitir eventuais sugestões.

 

Também a opinião do formador é importante, pelo que é igualmente aplicado, no final da acção, um pequeno inquérito mediante o qual o formador se pode pronunciar sobre aspectos diversos relacionados com a acção ministrada.

 

A Fundação Mário Soares emitirá um Certificado de Participação aos formandos que concluírem as acções de formação ou que nelas participem em, pelo menos, 90% da carga horária total.