voltar ao início

Prémio Mário Soares – Fundação EDP

O Prémio Mário Soares - Fundação EDP, instituído em 1998, é atribuído anualmente e destina-se a galardoar autores de teses e dissertações ou de outros trabalhos de investigação originais realizados no âmbito da História Contemporânea de Portugal.

O Prémio representa um reconhecimento público e constitui um estímulo relevante para incentivar o estudo e a investigação sobre a História Contemporânea de Portugal, contribuindo para melhorar a compreensão e o conhecimento do Portugal Contemporâneo e para a consolidação das atividades e carreiras de investigação de jovens investigadores, em particular mestrandos e doutorandos nas áreas das ciências sociais, artes e humanidades.


Regulamento

Artigo 1º
Âmbito

  1. Podem concorrer autores de teses e dissertações ou de outros trabalhos de investigação originais realizados no âmbito da História de Portugal Contemporâneo.

  2. Incluem-se na área temática objeto do Prémio, igualmente, os trabalhos oriundos das diversas disciplinas das ciências sociais, artes e humanidades que tenham por finalidade contribuir para o estudo da realidade histórica portuguesa no período contemporâneo.


Artigo 2º
Valor do Prémio

O valor do Prémio é de 5 000,00 Euros (cinco mil euros).


Artigo 3º
Elegibilidade

  1. Podem concorrer autores nacionais ou estrangeiros, até aos 35 anos de idade, completados até ao termo do prazo para apresentação dos trabalhos.

  2. São admitidos trabalhos de autoria coletiva desde que todos os autores se encontrem nas condições do n.º 1 do presente artigo.

  3. Cada concorrente ou grupo de concorrentes apenas poderá apresentar um trabalho.

  4. São admitidos a concurso os trabalhos redigidos em português, inglês, francês, espanhol e italiano, que constituem as línguas oficiais do Prémio.

  5. São admitidos a concurso os trabalhos dos autores que declarem que:

    1. Entre a data da publicação do trabalho em qualquer suporte e o termo do prazo de apresentação ao concurso a que o prémio diz respeito, não decorreram mais de três anos;

    2. O trabalho não recebeu qualquer prémio até ao termo do prazo de apresentação das candidaturas na Fundação.


Artigo 4º
Candidaturas

  1. As candidaturas são apresentadas em formulário eletrónico próprio, disponível no sítio web da Fundação.

  2. Os calendários e os prazos são fixados anualmente e divulgados no sítio web da Fundação.

  3. No formulário identificado no n.º 1 do presente artigo, o candidato deverá prestar as seguintes informações:

    1. Identificação pessoal (nome completo, morada, contactos, curriculum vitae);

    2. Identificação do trabalho (título e data de publicação);

    3. Declarações previstas no n.º 5.º do artigo 3.º.

  4. Os trabalhos devem ser remetidos à Fundação através da entrega de um exemplar em papel e de uma cópia digital, em formato PDF, esta última a carregar no formulário eletrónico identificado no n.º 1 do presente artigo.

  5. A Fundação reserva-se o direito de requerer informação adicional que julgue relevante para a correta verificação das condições de elegibilidade.

  6. Os trabalhos recebidos a concurso não serão devolvidos aos autores, passando a integrar o acervo da Biblioteca da Fundação.

  7. A candidatura implica a aceitação deste Regulamento.


Artigo 5º
Composição e funcionamento do júri

  1. O júri é constituído por três membros de reconhecida competência nas áreas científicas a que o prémio diz respeito, nomeados pelo Conselho de Administração da Fundação.

  2. Os membros de cada Júri elegerão entre si um Presidente.

  3. Cada membro do Júri tem direito a um voto.

  4. O Conselho de Administração da Fundação designará, igualmente, um secretário do Júri, que não terá direito de voto.

  5. O Júri é livre e soberano nas suas tomadas de decisão, no quadro do presente Regulamento, as quais são insuscetíveis de recurso ou reclamação.


Artigo 6º
Processo de avaliação

  1. Constituído o Júri, este decidirá previamente a admissibilidade das candidaturas, em função da adequação temática dos trabalhos face ao objeto do Prémio e dos demais critérios do presente Regulamento.

  2. O Júri procederá à apreciação dos trabalhos admitidos a concurso, classificando-os por ordem da respetiva qualidade.

  3. A classificação a que se refere o número anterior atenderá à originalidade e à qualidade científica dos trabalhos, à natureza das fontes, bem como à metodologia do seu tratamento e às capacidades expositivas dos autores.


Artigo 7º
Atribuição do Prémio

  1. O Júri atribui o Prémio ao primeiro classificado, podendo atribuir também menções honrosas.

  2. Os nomes e os títulos dos trabalhos premiados são divulgados no sítio web da Fundação.

  3. O Prémio ou a Menção Honrosa podem ser atribuídos ex-aequo.

  4. No primeiro caso, ou no caso da premiação de uma autoria coletiva, o valor do prémio é objeto de divisão entre os concorrentes premiados.

  5. O Júri pode decidir pela não atribuição do Prémio, fundamentando a sua decisão em ata.

  6. A decisão do Júri é definitiva e irrevogável, sendo tomada por maioria dos votos.

  7. Das deliberações do júri não há lugar a recurso.

  8. Os membros do Júri têm o dever de sigilo relativamente ao teor das reuniões e ao sentido de voto dos restantes membros.

  9. A ata final expressa o resultado das deliberações tomadas, podendo ser dada a conhecer aos concorrentes que a solicitarem mediante apresentação de justificação.


Artigo 8º
Entrega do Prémio

A entrega do Prémio tem lugar em cerimónia pública.


Artigo 9º
Divulgação

A Fundação pode efetuar a divulgação dos trabalhos apresentados a concurso nas modalidades de comunicação que considerar mais adequadas.


Artigo 10º
Alterações

  1. As alterações que vierem a ser introduzidas no Regulamento durante o período que medeia entre o termo do prazo para apresentação dos trabalhos e a decisão final do Júri, não poderão ser aplicadas a essa edição do Prémio.

  2. As alterações que ocorrerem são automaticamente integradas no texto do Regulamento do Prémio que estiver divulgado no sítio web da Fundação, a partir de 31 de janeiro de cada ano.


Artigo 11º
Casos omissos

  1. Todos os casos omissos e as questões suscitadas na interpretação do presente Regulamento serão objeto de resolução por parte do Conselho de Administração da Fundação.

  2. Da resolução por parte da Fundação não cabe recurso nem reclamação.


Artigo 12º
Proteção de dados

A Fundação garante a estrita confidencialidade no tratamento dos dados dos candidatos. Os dados disponibilizados serão utilizados somente para os fins e nos termos descritos no presente Regulamento, acautelando todas as garantias em matéria de proteção de dados pessoais previstos na legislação interna e no Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho.


Calendário para a 23.ª edição – 2021

  • Apresentação de candidaturas: até 15 de setembro
  • Divulgação de resultados: até 30 de novembro
  • Entrega do prémio: 7 de dezembro


Prémio FMS 2020

O Prémio Fundação Mário Soares - Fundação EDP 2020 foi atribuído por unanimidade ao trabalho:

"'Não sei se canto se rezo': ambivalências culturais e religiosas do fado (1926-1945)", de
Cátia Sofia Ferreira Tuna.

Tese de doutoramento em História, apresentada na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

O Júri deliberou também atribuir duas Menções Honrosas (ex-aequo) aos seguintes trabalhos:

"Desafios Coloniais na construção do sistema internacional de proteção dos refugiados: os processos de descolonização do Quénia, Argélia e Angola (1950-1975)", de
Ana Filipa dos Santos Guardião.

Tese de doutoramento em História, apresentada no Universidade de Lisboa, no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, na Universidade Católica Portuguesa e na Universidade de Évora, no âmbito do Programa Interuniversitário de Doutoramento em História.

"Homossexualidade e resistência durante a ditadura portuguesa: estudos de caso", de
Raquel Afonso Louro.

Dissertação de mestrado em Antropologia apresentada na Faculdade de Ciências e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

O Júri foi constituído pelo Professor Doutor Rui Vieira Nery, licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Doutorado em Musicologia pela Universidade do Texas e Diretor do Programa Gulbenkian Cultura da Fundação Calouste Gulbenkian, pelo Professor Doutor Bruno Sena Martins, Investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, licenciado em antropologia, doutorado em sociologia, co-coordenador do Programa de Doutoramento "Human Rights in Contemporary Societies" e Docente no Programa de Doutoramento "Pós-Colonialismo e Cidadania Global"; e pelo Doutor João Carlos Louçã, Investigador do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, licenciado em Antropologia e doutorando em antropologia pela Universidade Nova de Lisboa.

Logo Fundação EDP
A Fundação EDP apoiou o Prémio Fundação Mário Soares nas edições de 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017, 2018, 2019 e 2020.


Prémio FMS 2019

O Prémio Fundação Mário Soares - Fundação EDP 2019 foi atribuído por unanimidade ao trabalho:

"Jornais, Jornalistas e Poder: a imprensa que nasce na Revolução e as lutas políticas de 1975" de
Pedro Miguel Marques Gomes.

Dissertação de doutoramento em História apresentada na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

O Júri deliberou também atribuir uma Menção Honrosa ao seguinte trabalho:

"1961 - Sob o viés da imprensa. Os jornais portugueses, britânicos e franceses na conjuntura da eclosão da guerra no império português" de
Tânia dos Reis Alves.

Dissertação de doutoramento em Sociologia apresentada no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

O Júri foi constituído por Dr. José Álvaro Machado Pacheco Pereira, Licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Professor, Investigador de História Contemporânea Portuguesa, Jornalista, Cronista e Autor de numerosas obras (Presidente), pelo Dr. António Manuel Gonçalves de Carvalho, licenciado em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Pós-Graduado em Ciências Documentais pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Diretor do Museu Nacional de Arqueologia (Vogal) e por José Pedro Castanheira, Jornalista de Investigação com formação em economia, Pós-Graduação em Jornalismo e Autor de numerosas obras (Vogal).

Logo Fundação EDP
A Fundação EDP apoiou o Prémio Fundação Mário Soares nas edições de 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019.


Prémio FMS 2018

O Prémio Fundação Mário Soares - Fundação EDP 2018 não foi atribuído por decisão do Júri, tendo sido atribuídas as seguintes Menções Honrosas (ex-aequo):

"Políticas sociais de habitação (1820-2015): espaço e tempo no concelho de Lisboa", de

Gonçalo Manuel Ferreira dos Santos Antunes

Dissertação de Doutoramento em Geografia e Planeamento Territorial, área de especialização em Território e Desenvolvimento, apresentada na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa

"Espetros de Batepá: Memórias do Massacre de 1953 em São Tomé e Príncipe", de

Maria Inês Martins Birrento do Nascimento Rodrigues

Dissertação de Doutoramento em Pós-Colonialismos e Cidadania Global, apresentada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra

"The plateau of trials: modern ethnicity in Angola", de

Vasco Miguel Nóbrega Soares Martins

Dissertação de Doutoramento em Estudos Africanos, apresentada no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa


O Júri foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Miguel Bandeira Jerónimo Presidente, Investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Profª. Doutora Cláudia Sofia Ninhos, Vogal, Investigadora doutorada do CHAM-Centro de Humanidades da Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e pela Senhora Doutora Maria Cecília Honório, Vogal, Investigadora do CHAM-Centro de Humanidadesa de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, tendo deliberado por unanimidade não atribuir o Prémio a qualquer um dos trabalhos apresentados a concurso na presente edição desta iniciativa. Distinguiu todavia os três trabalhos assinalados, que premiou com Menções Honrosas ex-aequo.

A Fundação EDP apoiou o Prémio Fundação Mário Soares nas edições de 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018.


Prémio FMS 2017

O Prémio Fundação Mário Soares - Fundação EDP 2017 foi atribuído por unanimidade ao trabalho:

"Giving them a voice: narratives of political violence in Portugal", da

Prof.ª Doutora Raquel Beleza Pereira da Silva

Dissertação de Doutoramento em História Contemporânea, apresentada na Universidade de Birmingham

O Júri deliberou também atribuir duas Menções Honrosas (ex-aequo) aos seguintes trabalhos:

"Comissão do Livro Negro Sobre o Regime Fascista: Em busca da Verdade?", da

Mestre Joana Rebelo de Morais

Dissertação de Mestrado em Ciência Política, apresentada no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa

"A internacionalização das políticas laborais 'indígenas' no império colonial português (1944-1962)", do

Prof. Doutor José Pedro Pinto Monteiro

Dissertação apresentada na Universidade de Lisboa, no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, Universidade Católica Portuguesa e Universidade de Évora no âmbito do Programa Interuniversitário do Doutoramento em História


O Júri foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Carlos Gaspar Presidente, Investigador e membro da direção do IPRI - Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa, Profª. Doutora Cláudia Castelo, Vogal, Investigadora no Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e Senhor Professor Doutor Prof. Doutor Bruno Reis, Vogal, Professor Auxiliar do Departamento de História e Investigador do Centro de Estudos Internacionais do Instituto de Ciências do Trabalho e da Empresa

A Fundação EDP apoiou o Prémio Fundação Mário Soares nas edições de 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017.


Prémio FMS 2016

O Prémio Fundação Mário Soares - Fundação EDP 2016 foi atribuído por unanimidade ao trabalho:

"Ciência e Universidade na I República", de

Ângela Sofia Garcia Salgueiro

O Júri deliberou também atribuir duas Menções Honrosas, a primeira por unanimidade e a segunda por maioria de votos, respetivamente, aos seguintes trabalhos:

"No ALEPH. Para um olhar sobre o Serviço ACARTE da Fundação Calouste Gulbenkian entre 1984 e 1989", de

Ana Maria Bigotte Vieira

"A memória pública do passado recente nas sociedades ibéricas. Revisionismo histórico e combates pela memória em finais do século XX", de

Luciana de Castro Soutelo


O Júri foi constituído pelas Senhoras Professoras Doutoras Maria de Fátima Nunes, Professora Catedrática da Universidade de Évora, Vice- Presidente do IHC e coordenadora científica do Grupo de Investigação IHC-CEHFCi-EU (Presidente), Paula Borges Santos, Investigadora integrada do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (Vogal) e Senhor Professor Doutor Francisco Bairrão Ruivo, Investigador integrado do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (Vogal).

A Fundação EDP apoiou o Prémio Fundação Mário Soares nas edições de 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016.


Prémio FMS 2015

O Prémio Fundação Mário Soares 2015 foi atribuído à dissertação:

"A pureza perdida do desporto: futebol no Estado Novo", de

Rahul Mahendra Kumar

O Júri deliberou também atribuir uma Menção Honrosa à dissertação:

"A Junta Nacional de Emigração e a Política de Emigração no Estado Novo", de

Ivete Sobral dos Santos


O Júri foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Paula Godinho (Presidente), Professora Associada com Agregação do Departamento de Antropologia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Júlia Leitão de Barros (Vogal), Coordenadora da Secção Media e Jornalismo da Escola Superior de Comunicação Social e Álvaro Garrido (Vogal), Coordenador do Grupo de História Económica e Social da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.


Prémio FMS 2014

O Prémio Fundação Mário Soares 2014 foi atribuído ex-aequo às dissertações:

"Spinolismo: Viragem Política e Movimentos Sociais", de

Francisco Felgueiras Bairrão Ruivo

e

"A Igreja Católica e os partidos democratas-cristãos em contextos de transição para a democracia: os casos de Portugal e Espanha (1974-1982)", de

Ana Teresa Clímaco de Albuquerque Leitão

O Júri deliberou também atribuir uma Menção Honrosa à dissertação:

"A Junta da Emigração: os discursos sobre a emigração e os emigrantes no Estado Novo do Pós-Guerra (1947-1970)", de

Marina Simões Galvanese


O Júri foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Sérgio Carneiro de Campos Matos (Presidente), Investigador do Centro de História da Faculdade de Letras da U. L., Maria Alice Dias de Albergaria Samara (Vogal), Investigadora do Instituto de História Contemporânea da F C S H da U. N. L., e Miguel Cardina (Vogal), Investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.


Prémio FMS 2013

O Prémio Fundação Mário Soares 2013 foi atribuído à dissertação:

"O Espelho Fraterno: O Brasil no discurso do republicanismo português (c.1889-c.1914)", de

Maria Isabel Carvalho Corrêa da Silva


O Júri deliberou também atribuir Menções Honrosas às dissertações:

"Portugal, a Organização Internacional do Trabalho e o Problema do Trabalho Nativo - a Queixa do Estado do Gana", de

José Pedro Pinto Monteiro


"Portugueses na Wermacht. Os voluntários da Divisão Azul (1941 - 1944)", de

Ricardo Daniel Carvalho da Silva


O Júri foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Maria Inácia Rezola, Professora Adjunta da Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa, Diogo Sassetti Ramada Curto, Investigador do Departamento de História da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e Ernesto Castro Leal, Professor Associado do Departamento de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.


Prémio FMS 2012

O Prémio Fundação Mário Soares 2012 foi atribuído à dissertação:

"Políticas da Memória da I Guerra Mundial em Portugal 1918-1933. Entre a Experiência e o Mito", de

Sílvia Adriana Barbosa Correia


O Júri deliberou também, por maioria, atribuir uma Menção Honrosa à dissertação:

"É Preciso Regar os Cravos! A Social-democracia alemã e a transição para a Democracia em Portugal (1974-1976)", de

Ana Mónica Rôla da Fonseca


O Júri foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Joaquim Antero Romero de Magalhães (Presidente), Professor Catedrático Aposentado da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, João Madeira, Investigador Doutorado do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e Júlio Joaquim Rodrigues da Silva, do Departamento de Filosofia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.


Prémio FMS 2011

O Prémio Fundação Mário Soares 2011 foi atribuído à dissertação:

"Saber e Poder. Estado e investigação social agrária nos primórdios da Sociologia em Portugal", de

Frederico Martins dos Reis Ágoas


O Júri deliberou também, por maioria, atribuir uma Menção Honrosa à dissertação:

"Masculinities and Social Change in the Literary Lisbon(s) of "Livro do Desassossego", "Um homem não chora" and "História do Cerco de Lisboa"", de

Rhian Elisabeth Atkin


O Júri foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Maria Manuela Tavares Ribeiro (Presidente), Professora Catedrática de História do Departamento de História, Arqueologia e Artes da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Raquel Pereira Henriques (Vogal), Professora Doutorada da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e João Arsénio Nunes (Vogal), Investigador do Centro de Estudos de História Contemporânea do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa.


Prémio FMS 2010

O Prémio Fundação Mário Soares 2010 foi atribuído à dissertação:

"Esportare Il Fascismo - Collaborazione di polizia e diplomazia culturale tra Italia fascista e Portogallo di Salazar (1928-1945)", de

Mário Ivani


O Júri deliberou também, por maioria, atribuir uma Menção Honrosa à dissertação:

"As Direitas Radicais em Portugal durante o Estado Novo (1945-1974)", de

Riccardo Marchi


O Júri foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Luís Farinha, Investigador do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (Presidente), João Paulo Avelãs Nunes, Professor Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (Vogal) e José Manuel Viegas Neves, Professor Auxiliar Convidado do Departamento de História da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (Vogal).


Prémio FMS 2009

O Prémio Fundação Mário Soares 2009 foi atribuído à dissertação:

"Edição e Editores Portugueses. Prescrições, percursos e dinâmicas (décadas de 1940 a 1960)", de

Nuno Miguel Ribeiro de Medeiros


O júri do Prémio Fundação Mário Soares 2009 foi constituído pelos Senhores Professores Doutores José Manuel Medeiros Ferreira (Presidente), Maria Eugénia de Almeida Mata e Luís Salgado de Matos.


Prémio FMS 2008

O Prémio Fundação Mário Soares 2008 foi atribuído à dissertação:

"Urban Protest and Grassroots Organisations in Lisbon, 1974-1976", de

Pedro Ramos Pinto Oliveira da Silva


O Júri deliberou ainda atribuir a Menção Honrosa ás dissertações:

"L’arte di essere indispensabile: leader e organizzazione nel Partito Socialista Portoghese, 1976-2006", de

Marco Lisi

"L’État portugais et les Portugais en France de 1957 à 1974", de

Victor Pereira

O júri do Prémio Fundação Mário Soares 2008 foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Maria Fernanda Rollo (Presidente), Raquel Henriques da Silva e André Freire.


Prémio FMS 2007

O Prémio Fundação Mário Soares 2007 foi atribuído à dissertação:

"Os Despojos da Aliança. A Grã-Bretanha e a Questão Colonial Portuguesa, 1945-1975", de

Pedro Aires Oliveira


O Júri deliberou ainda atribuir a Menção Honrosa ás dissertações:

"O poder médico e o poder político. A afirmação da classe médica em Portugal, do pós-guerra a 1974", de

Rui Manuel Pinto Costa

"La fin de Goa et de l’Estado da índia: décolonisation et guerre froide dans le sous-continent indien (1945-1962)", de

Sandrine Begue

O júri do Prémio Fundação Mário Soares 2007 foi constituído pelos Senhores Professores Doutores Adriano Moreira (Presidente), António Ventura e António Pedro Pita.


Prémio FMS 2006

O Prémio Fundação Mário Soares 2006 foi atribuído ex-aequo, às dissertações:

"As Relações entre Portugal e a República Federal da Alemanha – 1958-1968", de

Ana Mónica Rôla da Fonseca

"Passagens para a África Portuguesa: o povoamento de Angola e Moçambique com Naturais da Metrópole (c. 1920-1974)", de

Cláudia Sofia Orvalho da Silva Castelo


O Júri deliberou ainda não atribuir a Menção Honrosa na edição de 2006.

O júri do Prémio Fundação Mário Soares 2006 foi constituído pelos Senhores Professores Doutores António Pedro Vicente, do Departamento de História da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Isabel Carmona de Castro Henriques, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e João Bonifácio Serra, Investigador do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.


Prémio FMS 2005

O Prémio Fundação Mário Soares 2005 foi atribuído a:

Judith Manya

Pela sua dissertação "Le Parti Communiste Portugais et la Question Coloniale, 1921-1974".
(Tese de Doutoramento em Ciência Política, elaborada sob a direcção de M. Christian Coulon e M. Michel Cahen, foi apresentada e defendida publicamente em 19 de Novembro de 2004 na Universidade Montesquieu-Bordeaux IV)


Foram ainda atribuídas três menções honrosas (ex-aequo):

Lia Armandina Sá Paulo Ribeiro, "A Popularização da Cultura Republicana (1881-1910)".

Daniel da Silva Costa Marcos, "O Apoio ao Immobilisme: As Relações Políticas entre Portugal e a França (1958-1969)".

Marco Lisi, "Um Partido Revolucionário na Transição para a Democracia: o PCP entre 1974 e 1976".

Constituição do júri do Prémio Fundação Mário Soares 2005: Prof. Doutor José Manuel Tengarrinha (Presidente) , Catedrático Jubilado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Prof. Doutor Helder Adegar Fonseca, do Departamento de História da Universidade de Évora e Prof. Doutor Álvaro Francisco Rodrigues Garrido, da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e Director do Museu Marítimo de Ílhavo.


Prémio FMS 2004

O Prémio Fundação Mário Soares 2004 foi atribuído a:

Paula Alexandra Fernandes Borges dos Santos

Pela sua dissertação "A Igreja e o 25 de Abril – o caso Rádio Renascença (1974 - 1975)".


Foram ainda atribuídas três menções honrosas (ex-aequo):

Gisela Maria da Mota Ferreira Machado, "O Primeiro Dia Europeu de Portugal: Cenas de uma União selada pela Televisão – Análise da Telecerimónia de Assinatura do Tratado de Adesão de Portugal à CEE".

Ana Paula Trindade Duarte, "O Estado Novo e os Novos Meninos-Modelo".

Carlos Jalali, "The Evolution of the Portuguese Party System in Comparative European Perspective since 1974".

O júri foi composto pelos Professores Doutores José Maria Brandão de Brito, do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa (Presidente), Luís Nuno Rodrigues, do Departamento de História do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, e pelo Mestre Luís Trindade, do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.


Prémio FMS 2003

O Prémio Fundação Mário Soares 2003 foi atribuído a:

Maria Alice Dias de Albergaria Samara

Pela sua dissertação "Sob o Signo da Guerra. Verdes e Vermelhos no conturbado ano de 1918".


Foram ainda atribuídas duas menções honrosas (ex-aequo):

Susana Maria dos Santos Martins, "A Reorganização do II Movimento Socialista na Oposição ao Estado Novo (1953-1974)".

Marina Costa Lobo, "The Emergence of a Prime Ministerial Model: Co-ordination in the Portuguese Government, 1976-1995".

Constituição do Júri: Prof. Doutor Fernando José de Almeida Catroga, do Instituto de História das Ideias da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Prof. Doutor Henrique Nuno Pires Severiano Teixeira, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e Doutor Manuel Vicente de Sousa Lima Loff, do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.


Prémio FMS 2002

O Prémio Fundação Mário Soares 2002 foi atribuído a:

Lina Maria Gonçalves Alves Madeira

Pela sua dissertação "Alberto da Veiga Simões - Esboço de uma biografia política".


Foram ainda atribuídas duas menções honrosas:

Elsa Cristina Simões dos Santos Alípio, "O Processo negocial da Adesão de Portugal à EFTA (1956-1960)".

Luís Manuel Duarte Antunes Figueiredo Trindade, "O Espírito do Diabo - Discursos e Posições Intelectuais no Semanário O DIABO, 1934-1940".

O juri do Prémio foi presidido pela Professora Doutora Maria Cândida Proença, do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e integrou ainda o Professor Doutor Jorge Fernandes Alves, Presidente do Departamento de História da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e o Professor Doutor Norberto Amadeu Ferreira Gonçalves da Cunha, do Departamento de Filosofia e Cultura do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho.


Prémio FMS 2001

O Prémio Fundação Mário Soares 2001 foi atribuído a:

Luis Nuno Valdez Faria Rodrigues

Pela sua dissertação "Do "Topo da Montanha" ao "Fundo do Vale" - Os Estados Unidos e Portugal durante a Presidência de John F. Kennedy".


Foram ainda atribuídas duas menções honrosas:

Carla Maria Sequeira Ferreira, "A Questão Duriense e o Movimento dos Paladinos, 1907-1932 - da Comissão de Viticultura Duriense à Casa do Douro".

João Miguel Furtado Ferreira d'Almeida, "A Oposição Católica ao Estado Novo (1958-1974)".

O juri do Prémio foi presidido pelo Professor Doutor António Costa Pinto, do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, e integrou ainda o Professor Doutor Gaspar Martins Pereira, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e o Mestre Pedro Aires Ribeiro, do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.



Prémio FMS 2000

O Prémio Fundação Mário Soares 2000 foi atribuído a:

Maria Dulce Alves Freire

Pela sua dissertação "Produzir e Beber - A vinha e o vinho no Oeste (1929-1939)".


Foram ainda atribuídas as seguintes menções honrosas (ex-aequo):

Maria Adelaide Fernandes Ginga Tchen, "A Aventura Surrealista - da explosão à extinção de um movimento (ou não)".

António Manuel Martins Nunes, "Arte, Memória e Ideologia - Espaços e Imagens da Justiça no Estado Novo (Elementos para uma Análise da Arte Judiciária)".

Telmo Henrique Correia Daniel Faria, "As Chefias Militares no Estado Novo - Das vésperas do conflito espanhol aos inícios da segunda guerra (1935-1941)".

O juri do Prémio foi presidido pelo Doutor António Reis, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e integrou ainda os Professores Doutores António Telo, Professor Associado da Academia Militar e Fernando Oliveira Baptista, Professor Catedrático do Instituto Superior de Agronomia.


Prémio FMS 1999

O Prémio Fundação Mário Soares 1999 foi atribuído a:

Ana Cristina Clímaco Pereira

Pela sua dissertação "L'exil politique portugais en France et en Espagne (1927-1940)".


Foram ainda atribuídas duas menções honrosas:

Fernando Carlos das Dores Costa, "Portugal e a guerra Anglo-Boer: Política externa e opinião pública (1899-1902)".

Pedro Aires Ribeiro da Cunha Oliveira, "Armindo Monteiro: Uma biografia política".

O juri do Prémio foi presidido pelo Professor Doutor Fernando Rosas, da Universidade Nova de Lisboa, e integrou ainda os Professores Doutores Luis Reis Torgal e Amadeu Carvalho Homem, ambos da Universidade de Coimbra.


Fundação Mário Soares e Maria Barroso
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 052 96 99
geral@fmsoares.pt | casa-museu@fmsoares.pt