voltar ao início

Principais acções de cooperação da Fundação Mário Soares

2007

Em 2007, prosseguiu e alargou-se a actividade da Fundação Mário Soares em matéria de cooperação internacional, designadamente no âmbito dos Países integrantes da CPLP, o que foi largamente viabilizado pelo protocolo assinado a 26 de Janeiro de 2007 entre a Fundação e o Ministério dos Negócios Estrangeiros.
Apresentam-se seguidamente as principais acções desenvolvidas durante o ano de 2007. Por facilidade de exposição, as diferentes intervenções vão apresentadas por ordem cronológica, com nota final sobre os trabalhos realizados em Lisboa:

7 de Março de 2007

Timor-Leste



A Fundação Mário Soares fez deslocar uma equipa técnica a Timor-Leste, de 7 de Março a 27 de Abril, no âmbito do Protocolo assinado com o ex-Presidente da República, Xanana Gusmão, tendo em vista a preservação da Memória da Resistência do Povo Timorense.

Para além de se ter procedido à renovação expositiva do Arquivo & Museu da Resistência Timorense em Dili, inaugurado a 7 de Dezembro de 2005, definiu-se um plano de digitalização em Dili dos documentos e mapas referentes à Resistência reunidos pelas Comissões de Veteranos que funcionaram na Presidência da República.

Paralelamente, e dando sequência a anteriores operações, reuniu-se também um significativo conjunto de documentação da Resistência, depositado no Arquivo & Museu.

Desenvolveram-se também esforços de aprofundamento da recolha e tratamento da documentação da Missão da Companhia de Jesus em Timor, tendo sido recebidos novos documentos.


18 de Maio de 2007

Renovação da página da Fundação Mário Soares na Internet

Passou a estar disponível na Internet uma nova versão da página da FMS, com novo design, resultado do crescimento dos conteúdos disponibilizados e, também, da aplicação de novas metodologias de apresentação e organização, através de bases de dados - aumentando a acessibilidade dos materiais colocados online. Nesta nova página, prestou-se especial atenção à disponibilização de documentos e outra informação respeitantes a diferentes países da CPLP.


19 de Maio de 2007

Nova exposição temporária no Arquivo & Museu da Resistência Timorense

A Fundação Mário Soares procedeu à renovação expositiva do Arquivo & Museu da Resistência Timorense em Dili, no âmbito das cerimónias de homenagem póstuma aos mártires da libertação nacional.

A nova exposição, inaugurada no dia 19 de Maio, por ocasião da cerimónia de atribuição das medalhas da Ordem de Guerrilha, presidida pelo Presidente da República cessante, Xanana Gusmão, foi constituída por 5 novos painéis resultantes do trabalho desenvolvido pelas Comissões de Veteranos e, designadamente, mapas e informações referentes aos primeiros anos de Resistência do Povo de Timor-Leste ao ocupante.


25 de Maio de 2007

"Timor-Leste: Development of a Genuine Multiparty Democracy"

Por ocasião da sua visita oficial ao nosso país, realizou-se no Auditório da Fundação Mário Soares uma Conferência de Atul Khare, Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas em Timor-Leste.


28 de Maio de 2007

Informatização do Arquivo da Assembleia Nacional de Cabo Verde

Prosseguindo o projecto em epígrafe, objecto de um Protocolo assinado entre a Assembleia Nacional e a Fundação Mário Soares, deslocou-se novamente a Cabo Verde (de 28 de Maio a 6 de Junho) uma equipa técnica com o objectivo de apoiar o respectivo desenvolvimento, quer do ponto de vista de organização do arquivo, quer do ponto de vista da utilização dos meios informáticos disponibilizados. Esta acção permitiu concluir a primeira fase dos trabalhos, tendo ainda sido acordado, no final do ano, novas acções de cooperação, especialmente direccionadas para a preservação e digitalização dos registos sonoros do Parlamento de Cabo Verde.


1 de Junho de 2007

Projecto "Unidade de História Oral"

A Fundação Mário Soares, em colaboração com o Instituto de História Contemporânea da FCSH/UNL, deu início ao Projecto "Unidade de História Oral".

Este projecto visa constituir, numa primeira fase, um arquivo sonoro de entrevistas orais realizadas no âmbito dos estudos de História Contemporânea e, designadamente, relacionadas com o acesso à independência de diversos países anteriormente administrados por Portugal, disponibilizando esses trabalhos ao público em suporte digital - de acordo com o modelo conceptual e informático elaborado para o efeito.

Simultaneamente, prevê-se a organização de um fundo de registos sonoros respeitantes a iniciativas levadas a efeito pela Fundação e pelo IHC. Numa segunda fase, a Fundação Mário Soares está desde já a criar uma Unidade de História Oral, capaz de aprofundar trabalhos nesse âmbito, constituindo prioridade a recolha e tratamento de depoimentos de veteranos de países da CPLP.

Neste âmbito, estabeleceu-se um acordo preliminar com a Fundação Getúlio Vargas, do Rio de Janeiro, tendo em vista a efectivação de acções conjuntas em países terceiros.


2 de Junho de 2007

Moçambique

Dando seguimento aos trabalhos em curso de tratamento do arquivo de Malangatana, realizou-se uma nova deslocação a Moçambique, com dois objectivos principais: realizar em Maputo a exposição de Desenhos de Prisão do autor (ver referência adiante) e prosseguir o trabalho de selecção documental e acondicionamento dos respectivos documentos.

Foi também possível, no decurso dessa deslocação, encetar o diálogo com os responsáveis pelo fundo José Craveirinha, tendo sido fornecida para o efeito pela Fundação Mário Soares uma base de dados de descrição documental.


6 de Junho de 2007

Exposição "Desenhos de Prisão", de Malangatana, em Maputo

Foi inaugurada, na Fortaleza de Maputo, a exposição "Desenhos de Prisão", de Malangatana, organizada pela Fundação Mário Soares em colaboração com a Universidade Eduardo Mondlane. A cerimónia, a que esteve presente Malangatana, foi presidida pela Primeira-Ministra de Moçambique e contou com a participação do Ministo da Educação e Cultura, do Vice-Reitor da Universidade Eduardo Mondlane, representantes do Corpo Diplomático e numerosos convidados.


15 de Junho de 2007

Guiné-Bissau

A Fundação Mário Soares fez deslocar uma equipa à Guiné-Bissau de 15 a 29 de Junho de 2007, a fim de proceder à análise das condições de funcionamento do INEP- Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa - e ao diagnóstico das respectivas necessidades prioritárias.

No âmbito desta missão de trabalho foi assinado um protocolo de colaboração com aquele Instituto, cujo arquivo foi parcialmente destruído após o conflito militar de 1998-1999, que prevê, designadamente, a digitalização integral pela FMS do "Boletim Cultural da Guiné Portuguesa", tendo em vista a sua oportuna colocação online, bem como da revista "Soronda".

Atendendo ao facto de o INEP desempenhar legalmente as funções de Arquivo Histórico Nacional, foram igualmente equacionada a colaboração em matéria de melhoria dos normativos legais aplicáveis. Entretanto, e com vista à realização de obras nas salas dos arquivos daquele Instituto, já apoiadas pela Embaixada da Alemanha em Dakar, a Fundação Mário Soares está a fornecer materiais de acondicionamento, conservação e limpeza.

A Fundação Mário Soares encetou ainda diligências no sentido da criação de uma página do INEP na Internet, em articulação com a Universidade de Aveiro - que se prevê esteja online no final do primeiro trimestre de 2008.

Ainda durante esta missão de trabalho, a equipa da Fundação Mário Soares teve diversos encontros com autoridades guineenses, designadamente o Presidente da República e diversos membros do Governo, tendo também efectuado visitas de trabalho a diferentes arquivos, de que se destacam os do Ministério da Justiça, Ministério das Finanças e Câmara Municipal de Bissau.

Finalmente, assinale-se o acordo de cooperação estabelecido com a ONG "AD-Acção para o Desenvolvimento", tendo em vista o apoio da Fundação Mário Soares à realização, em Março de 2008, do Simpósio Internacional "A Memória de Guiledje na Luta pela Independência da Guiné-Bissau".


18 de Julho de 2007

"Timor-Leste: As Eleições Democráticas e as Perspectivas de Governação"

Realizou-se no Auditório da Fundação Mário Soares um debate sob o tema "Timor-Leste: as eleições democráticas e as perspectivas de governação", com a participação de A. Barbedo de Magalhães, Carlos Gaspar, David Scott e Liem Soei Liong e moderação de Alfredo Caldeira.


20 de Setembro de 2007

Angola

Em representação da Fundação, o Administrador do Arquivo & Biblioteca deslocou-se a Luanda para participar na reunião das Fundações dos Países de Língua Portuguesa, que decorreu a 20 e 21 de Setembro, onde apresentou a FMS e, designadamente, actividades relacionadas com a salvaguarda de fundos históricos de Angola, tendo ainda sido possível manter um conjunto significativo de contactos com instituições e personalidades daquele país.

No seguimento dessa acção, foi programada uma iniciativa em Luanda para Agosto de 2008, directamente relacionada com a preservação da Memória Histórica.


28 de Setembro de 2007

Guiné-Bissau


Realizou-se nova deslocação de uma equipa técnica à Guiné-Bissau, entre 28 de Setembro e 12 de Outubro, através da qual foi possível prosseguir e aprofundar a cooperação com o INEP, preparando a salvaguarda da documentação para as obras programadas.

Na mesma ocasião, foi possível desenvolver diversas bases de dados e proceder à inventariação sumária dos documentos transferidos.

Fez ainda a Fundação entrega de um scanner ao INEP e realizou acções de formação informática, quer com pessoal do INEP, quer com pessoal da ONG "AD-Acção para o Desenvolvimento".


18 de Outubro de 2007

"Timor na 2.ª Guerra Mundial: o Diário do Tenente Pires"

Foi lançado no Auditório da Fundação Mário Soares o livro editado pelo CEHCP "Timor na 2.ª Guerra Mundial: o Diário do Tenente Pires", da autoria de António Monteiro Cardoso. A apresentação da obra esteve a cargo do Professor Doutor José Medeiros Ferreira e do Escritor Luís Cardoso.


8 e 9 de Novembro de 2007

Participação na edição dos European Development Days

A Fundação Mário Soares organizou uma exposição no evento, dando conta da sua actividade, sob o título genérico "Preserving the Historical Common Heritage", com especial ênfase nas acções desenvolvidas no âmbito do Centro de Investigação e Formação para uma Cultura da Paz e na cooperação com diferentes países da CPLP em matéria de Preservação da Memória.


12 de Novembro de 2007

Memória da Guerra Colonial. Fotografias de Américo Estanqueiro

Foi inaugurada na Sala de Exposições da Fundação Mário Soares a exposição de fotografias de Américo Estanqueiro intitulada "Memória da Guerra Colonial". Como afirmou o Dr. Mário Soares, "ao evocar aqui a memória da guerra colonial - a memória concreta que esta exposição apresenta - estamos a "revisitar" esses tempos e, segundo espero, a retirar as lições de tais acontecimentos e dos sofrimentos que a guerra provocou em todos nós. Mas também a olhar para o futuro de amizade e cooperação que hoje nos aproxima tanto desses povos irmãos, agora independentes. Daí, também, os esforços que a Fundação Mário Soares tem desenvolvido na preservação e divulgação da Memória histórica de Portugal e dos países da CPLP, com a certeza de que o que nos une é um instrumento essencial do progresso dos nossos países."

A mostra apresentou fotografias referentes a uma Companhia de Caçadores aquartelada em Dulombi, Guiné-Bissau (1970-1972), e foi acompanhada de documentos do Arquivo Amílcar Cabral, permitindo assim conhecer também o "outro lado da História".


22 e 23 de Novembro de 2007

Memória & Testemunhos Orais

Realizou-se no Auditório da Fundação Mário Soares, em colaboração com o Instituto de História Contemporânea da FCSH da Universidade Nova de Lisboa, o I Seminário Internacional Memória & Testemunhos Orais, que reuniu a intervenção de numerosos especialistas nacionais e estrangeiras e deu lugar a debates muito participados.

O Seminário Internacional "Memória & Testemunhos Orais" não se esgotou nas intervenções dos especialistas, nem na apresentação das investigações de âmbito académico, tendo ainda sido possível ver, ouvir e debater experiências produzidas no âmbito da Comunicação Social - designadamente, para rádio e televisão.

Este Seminário dedicou especial atenção à questão da preservação da Memória, designadamente em países de predominância da cultura oral e em países atravessados por conflitos militares de índole colonial e pós-colonial - tendo estado em destaque o caso de Timor-Leste e da Guiné-Bissau e as recolhas de testemunhos orais aí efectuadas no âmbito das acções de cooperação realizadas pela Fundação Mário Soares.


28 de Novembro de 2007

Timor-Leste

A Fundação Mário Soares fez deslocar uma equipa a Timor-Leste, de 28 de Novembro a 19 de Dezembro de 2007, a fim de levar a efeito um conjunto de acções, designadamente no âmbito das comemorações do segundo aniversário do Arquivo & Museu da Resistência Timorense.

Assim, no dia 7 de Dezembro de 2007, o Arquivo & Museu acolheu nas suas instalações em Dili a Cerimónia de Reconhecimento Público da Ordem da Guerrilha aos Combatentes da Libertação Nacional e apresentou a sua Página na Internet, construída pela Fundação Mário Soares (ver adiante).

Sob a presidência de Sua Excelência o Presidente da República, a cerimónia contou ainda com a presença de Sua Excelência o Primeiro-Ministro e do Brigadeiro-General das F-FDTL, tendo ainda a participação de representantes do Corpo Diplomático, membros do Governo, Deputados do Parlamento Nacional, grande número de Veteranos e suas famílias e personalidades nacionais e estrangeiras.


Nesta ocasião, foi ainda assinado um protocolo entre o AMRT e a Timor Telecom para digitalização de jornais publicados em Timor-Leste após a independência. Para o efeito, a Timor Telecom entregou ao Arquivo & Museu a sua colecção de jornais e fornecerá o equipamento informático necessário à concretização do projecto, prestando a Fundação Mário Soares o devido acompanhamento técnico e formação de pessoal local.

Paralelamente, e dando sequência a anteriores operações, reuniu-se também um significativo conjunto de documentação da Resistência, designadamente os núcleos entregues pelo Primeiro-Ministro Xanana Gusmão e por Kirsty Sword, bem como por Ete Uku e Aquilino Fraga Guterres, membro da Frente Clandestina/Dili.

Desenvolveram-se também importantes contactos com ex-responsáveis da Luta no sentido de serem depositados no Arquivo & Museu da Resistência Timorense conjuntos documentais imprescindíveis para o estudo de alguns aspectos e períodos da Resistência do Povo de Timor-Leste às forças ocupantes, designadamente relacionados com a Resistência Juvenil, em especial desenvolvida na própria Indonésia.


7 de Dezembro de 2007

A.M.R.T.

A Fundação Mário Soares preparou a página do Arquivo & Museu da Resistência Timorense na Internet, dois anos após a sua inauguração, em Timor-Leste. Trata-se de um passo significativo que esperamos possa contribuir para a consolidação deste projecto. Esta página, apresentada online no dia do 2.º aniversário da inauguração do AMRT, pretende dar notícia das actividades do Arquivo & Museu, disponibilizar documentação da Resistência Timorense, ilustrar o trabalho realizado na sua recolha e tratamento e fornecer elementos de contextualização sobre a história de Timor-Leste. A página está construída em versão portuguesa e integralmente traduzida em tétum e em inglês.


7 de Dezembro de 2007

Tuba Rai Metin

A Fundação Mário Soares colocou à consulta no Arquivo & Museu da Resistência Timorense 143 entrevitas em Tétum realizadas pelo programa radiofónico Tuba Rai Metin, correspondentes a 411 horas de gravação, materiais esses cedidos pela USAID - United States Agency for International Development.

A Fundação Mário Soares procedeu à respectiva digitalização, organização em base de dados e tradução para Português dos resumos das entrevistas.


7 de Dezembro de 2007

Malangatana na Cimeira União Europeia-África

A Fundação Mário Soares organizou uma mostra de alguns trabalhos do pintor Malangatana no decurso da Cimeira União Europeia-África, no Pavilhão de Portugal, em Lisboa.

A realização desta exposição só foi possível no seguimento do trabalho de identificação e reprodução fotográfica sistemática da obra do Pintor a que a Fundação vem dedicando especial empenho nos últimos dois anos.


NOTAS FINAIS:

Como se assinalou no anterior relatório intercalar, os trabalhos de recuperação da memória histórica e patrimonial que a Fundação Mário Soares vem levando a cabo em cooperação com diferentes países da CPLP representam, igualmente, uma aposta, cada vez mais forte, na qualificação de quadros e instituições de cada um desses países, reforçando as suas capacidades e competências.

Todo este trabalho tem sido igualmente acompanhado da introdução sistemática do recurso às novas tecnologias da informação, entendidas como alavanca essencial da criação de uma verdadeira comunidade/ rede de arquivos de língua portuguesa, designadamente através da Internet, projecto entretanto já apresentado a diversas entidades governamentais.

Importa aqui referir o interesse desde logo manifestado por todos os interlocutores em redor da criação dessa rede e a relevância cultural e histórica que lhe atribuem.

Neste campo, deve ser devidamente acentuado o apoio até agora recebido do Ministério dos Negócios Estrangeiros e de diversas Embaixadas portuguesas na prossecução das acções de cooperação descritas. Finalmente, tem de ser aqui reafirmado que as acções de cooperação sucintamente referidas têm estado dependentes, em larga medida, do trabalho que, há vários anos, se vai realizando na própria Fundação Mário Soares, garantindo a viabilidade dos projectos em curso e, sobretudo, assegurando tecnicamente a sua exequibilidade. Esse trabalho de apoio, em Lisboa, às acções de cooperação propriamente ditas representa, assim, um esforço de assinalável envergadura - embora, eventualmente, menos visível - que se tem revelado absolutamente indispensável ao sucesso das diferentes missões e sem o qual muitas destas não seriam possíveis.

Lisboa, 2 de Março de 2009


Nota Final:

As acções de cooperação acima enunciadas só foram possíveis com a realização de extensos trabalhos em Lisboa, quer preparando os materiais a fornecer aos diferentes países abrangidos, quer tratando documentação oriunda dos diversos espólios e que exigiu intervenção mais aprofundada, não apenas ao nível da conservação, mas também ao nível da reprodução digital e/ou fotográfica.

Neste âmbito, merece especial destaque a conclusão dos trabalhos relacionados com o Arquivo Amílcar Cabral e os Documentos Pedro Pires - cuja organização contou com significativas colaborações na Guiné-Bissau e em Cabo Verde, ao mesmo tempo que obrigou a um reconhecimento aprofundado dos respectivos percursos de vida e dos espólios documentais em causa.

Prosseguiu entretanto o tratamento (conservação, digitalização e classificação) dos Documentos da Resistência Timorense, cuja complexidade importa realçar, implicando também consultas frequentes a especialistas e um longo trabalho de organização e classificação.

De assinalar que o governo timorense tomou, entretanto, quer a nível orçamental, quer a nível do enquadramento jurídico do Arquivo & Museu da Resistência Timorense medidas de efectivação dos objectivos definidos de comum acordo.

Também no que respeita ao espólio documental de Malangatana, tem sido tratado em fases sucessivas: em primeiro lugar, as fotografias às suas obras de arte, realizadas por uma equipa técnica deslocada pela Fundação Mário Soares a Moçambique; posteriormente, o tratamento das colecções fotográficas do Pintor; finalmente, a digitalização e classificação do respectivo espólio documental - estando essa diversidade de suportes a ser integrada em sistema informático adequado.

A cooperação entretanto firmada com a Guiné-Bissau/INEP implicou igualmente a recuperação de cerca de 5.000 fotografias históricas de grande valor cultural, político e estético (muitas delas, oriundas do antigo "Museu da Guiné Portuguesa" e datadas dos anos 40 e 50) - obrigando a uma intervenção demorada de conservação e restauro e reprodução fotográfica e digital, o que tem permitido o seu progressiva retorno ao INEP e, proximamente, a sua inclusão na respectiva página na internet.

Importa, finalmente, acentuar o carácter integrado de todo este trabalho, que tem possibilitado, designadamente, o prosseguimento estruturado de relações de cooperação com diferentes instituições e personalidades de países da CPLP e, ao mesmo tempo, tem providenciado o conhecimento e disponibilização em rede de documentação essencial para o conhecimento mútuo dos nossos países, abrindo novos caminhos à investigação científica.




Fundação Mário Soares
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 396 4156
fms@fmsoares.pt | arquivo@fmsoares.pt | direccao.casa-museu@fmsoares.pt