voltar ao início
Arquivo & Biblioteca

Cronologia


[registo específico]
Outubro de 1941Medidas contra o contrabando e mercado negro

040648


Na conjuntura da II Guerra Mundial, o Governo vai procurar manter baixos os preços dos géneros de primeira necessidade. Para isso, vai levar a cabo uma política de contenção de preços agrícolas, truncando as oportunidades de lucro do mundo agrícola. "A resposta dos seus sectores mais abastados, que controlavam os grémios e os circuitos de distribuição, foi o desinvestimento ou a fuga generalizada da produção para os circuitos paralelos e muito mais rendosos: o contrabando e o «mercado negro», com a consequente rarefacção e encarecimento dos bens alimentares nos mercados normais." (ROSAS, Fernando, O Estado Novo (1926-1974), sétimo volume, José Mattoso (dir) História de Portugal). Para fazer face ao contrabando e ao mercado negro "(…) o Governo atribui-se por lei a possibilidade genérica de ordenar manifestos obrigatórios da produção ou simples posse de certos artigos, a requisição das mercadorias indispensáveis ao abastecimento das actividades produtivas e do consumo público e a fixação dos preços de quaisquer mercadorias independentemente das medidas anteriores." (ROSAS, Fernando, idem).

ano: 1941 | tema: Conflitos bélicos e activ.mil./Actividades Económicas
palavras-chave: Abastecimentos Agricultura 

voltar



Fundação Mário Soares
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 396 4156
fms@fmsoares.pt | arquivo@fmsoares.pt | direccao.casa-museu@fmsoares.pt