voltar ao início
Arquivo & Biblioteca

Cronologia


[registo específico]
1929Crise de 1929

040592


Portugal não foi imune aos efeitos da "crise de 1929". Sentiram-se dificuldades a nível económico, embora de uma forma menos aguda que em outros países (veja-se, por exemplo o caso da Alemanha). "Em relação a Portugal, a crise internacional teve quatro efeitos principais. Em primeiro lugar, reduziu a procura das exportações portuguesas, como consequência directa da redução da actividade económica e do rendimento nas economias que eram as principais clientes de produtos portugueses. Em segundo lugar, reduziu drasticamente as remessas dos emigrantes (…). Em terceiro lugar, levou o Brasil e os outros países americanos que constituíam o destino tradicional dos emigrantes portugueses a tomarem medidas administrativas para reduzir significativamente o número de imigrantes, impedindo a continuação do tradicional fluxo migratório português em quantitativos importantes. Em quarto lugar, desencadeou algum movimento de influxo de capitais, como consequência do retorno de capitais portugueses saídos do país durante o período de inflação da 1.ª Guerra Mundial e do primeiro pós-guerra e que não encontravam agora colocação rentável no estrangeiro." (VALÉRIO, Nuno, "A crise económica de 1929" in BARRETO, António, e MÓNICA, Maria Filomena, (coordenação), Dicionário de História de Portugal, Figueirinhas, 1999-2000). Deve ainda referir-se o crescimento do desemprego. De entre as várias explicações para o facto do impacte da crise ser menor em Portugal, alguns autores referem a política monetária e financeira do Governo. Segundo Nuno Valério, o governo adoptou uma "política basicamente deflacionista". Tentou moderar o consumo, estimular o investimento e sustentar as exportações. Deve salientar-se, também, a fraca internacionalização da economia portuguesa.

ano: 1929 | tema: Actividades Económicas
palavras-chave: Crise de 1929 Exportação Emigração 

voltar



Fundação Mário Soares
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 396 4156
fms@fmsoares.pt | arquivo@fmsoares.pt | direccao.casa-museu@fmsoares.pt