voltar ao início
Arquivo & Biblioteca

Cronologia


[registo específico]
Segunda-feira, 1 de Maio de 1905Dissidência de José Maria de Alpoim do Partido Progressista

00322

01
José Maria de Alpoim abre uma dissidência no Partido Progressista, acompanhado de seis outros deputados eleitos pelo mesmo partido. Com esta dissidência, a maioria progressista ficou reduzida a 86 deputados, enfrentando 32 regeneradores, 2 nacionalistas, 4 independentes, 3 franquistas e 21 dissidentes José Maria de Alpoim entra em ruptura com José Luciano de Castro e é demitido de ministro da Justiça, consumando a dissidência no Partido Progressista, em que é acompanhado por seis deputados. Mais uma vez, a questão dos tabacos dividiu os diferentes grupos políticos, que, no fundo, se degladiavam entre a Companhia dos Tabacos, de Burnay – escolhida em 4 de Abril pelo ministro da Fazenda, Espregueira, com alegada "maningância dos sobrescristos", na sequência do concurso para o exclusivo dos Tabacos e para conversão das obrigações – e a despeitada Companhia dos Fósforos. E, mais uma vez, o rei, perante as cenas tumultuosas no Parlamento, em que José Luciano e Alpoim se afrontam pessoalmente a 25 de Agosto de 1905, ordena, em 10 de Setembro, a dissolução do Parlamento, como já fizera, em circunstâncias similares, a Hintze Ribeiro.

ano: 1905 | tema: Vida Política
palavras-chave: Alpoim Partido Progressista José Luciano de Castro Questão dos Tabacos 

voltar



Fundação Mário Soares
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 396 4156
fms@fmsoares.pt | arquivo@fmsoares.pt | direccao.casa-museu@fmsoares.pt