voltar ao início
Arquivo & Biblioteca

Cronologia


[registo específico]
1903Blasco Ibáñez publica "A Catedral"

00193

01
É publicada a obra "A Catedral" de Vicente Blasco Ibáñez. Nascido em Valência no ano de 1867, Licenciou-se em Direito e, durante a sua juventude, aderiu ao movimento republicano, tendo-se destacado como "agitador democrático e anticlerical". Em 1891 fundou o jornal "El Pueblo", um jornal diário anti-monárquico, e, mais tarde, desenvolveu um importante trabalho de divulgação cultural e política, entre as classes populares, com a criação das editoras "Prometeo" e "Sempere". No ano de 1896 foi condenado a dois anos de trabalhos forçados pela sua participação em actividades políticas contra amonarquia. Em 1898 foi eleito deputado pelo Partido Republicano, cargo que manteve até 1907, no Parlamento espanhol. Em 1909 parte para a Argentina onde cria duas colónias agrícolas, que fracassam economicamente. Cinco anos mais tarde, estabelece-se em Paris, fazendo, a partir de 1920, diversas viagens aos Estados Unidos da América, onde é nomeado doutor "honoris causa" pela Universidade de Washington. Regressado a Espanha, bate-se contra a ditadura de Primo de Rivera, sendo de novo obrigado a deixar o seu país para se fixar em Nice, França. Das suas obras (que descrevem, na sua maioria, a realidade da vida espanhola através de um estilo naturalista, semelhante ao de Émile Zola) podem destacar-se: "La Barraca" (1898, o seu primeiro romance de sucesso, que denunciava a injustiça social praticada no meio rural de Valência), "Cañas y barro" (1902), "La Catedral" (1903),"Sangre y arena" (1908) e " Los cuatro jinetes del Apocalipsis" (1916, talvez a sua mais importante obra, mais tarde transposta para o cinema).

ano: 1903 | tema: Cultura
palavras-chave: Literatura Blasco Ibáñez 

voltar



Fundação Mário Soares
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 396 4156
fms@fmsoares.pt | arquivo@fmsoares.pt | direccao.casa-museu@fmsoares.pt