voltar ao início
Arquivo & Biblioteca

Biografias



José Magalhães Relvas (1858-1929)

53

José Magalhães Relvas (1858-1929)
Nasceu na Golegã a 5 de Março de 1858. Filho de Carlos Relvas, morreu na sua casa dos Patudos, entre Almeirim e Alpiarça, a 31 de Outubro de 1929. Frequentou o curso de Direito na Universidade de Coimbra que abandonou para se matricular no Curso Superior de Letras. Filiado no Partido Republicano, distingue-se, nomeadamente, em 1907, nos protestos da lavoura ribatejana contra as medidas vitivinícolas, proteccionistas da lavoura duriense, adoptadas pelo governo de João Franco. Integra, em 1910, a embaixada republicana ao estrangeiro, decidida no Congresso do Partido Republicano do Porto, de Abril de 1910. Na manhã do dia 5 de Outubro de 1910, diversos dirigentes republicanos entram nos Paços do Concelho de Lisboa e, às 11 da manhã, da respectiva varanda, José Relvas e Eusébio Leão, proclamam a República e anunciam a constituição do Governo Provisório, em que José Relvas ocupa a pasta das Finanças. Político e diplomata, foi designado para as difíceis funções de ministro de Portugal em Espanha (1911-1914), aí negociando, designadamente, o Presidente do Conselho, Canelejas, o acordo entre os governos espanhol e português sobre a repressão dos emigrados monárquicos instalados em Espanha. É chamado a formar governo em 1919, no contexto da restauração da 'nova República Velha', quebrando o seu distanciamento partidário. Findo este breve interregno, regressa à quinta dos Patudos, onde continua a sua actividade de grande proprietário agrícola e amante das artes.

voltar



Fundação Mário Soares
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 396 4156
fms@fmsoares.pt | arquivo@fmsoares.pt | direccao.casa-museu@fmsoares.pt