009.993
BÁRBARA, A. Madeira
Subsídios para o Estudo da Educação em Portugal: da reforma pombalina à 1.ª República
O estudo que nos propomos fazer é uma curta análise do que foram as Reformas do Ensino Primário no nosso pais, desde a sua institucionalização no tempo do Marquês de Pombal até à 1.a República.
Das escolas conventuais (Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, Mosteiro Cisterciense de Alcobaça), às escolas do Conde de Ferreira do final da Monarquia ou às escolas centenárias da República, vai um salto, não só no tempo, como nos métodos e nos objectivos a alcançar.
A escola conventual, a majestade da Universidade, o obscuro posto escolar, a Escola Primária implantada pela República, por ex.: podem associar-se a conteúdos, situações históricas e sociais, modos pedagógicos, etc... em conjunto com os quais tomam sentidos que devem ser esclarecidos e interpretados.
É tomando como ponto de referência esta realidade, que iremos tentar descobrir nos símbolos e sinais da escola, o significado e a sua interligação nas concepções pedagógicas dominantes.
(...) Este estudo foi feito nos finais de 1972, perante outras circunstâncias e outras limitações. Hoje operaram-se transformações na sociedade portuguesa que o podem tomar desactualizado, contudo achamos oportuno publicá-lo porque, nos dias que correm, há que conhecer suficientemente bem os sinais da mudança.

topo