015979
MARTINS, Susana
A Reorganização do II Movimento Socialista na Oposição ao Estado Novo: 1953 - 1974

Nota Prévia

6

Siglas e Abreviaturas

8

Introdução

11

I Parte

 

l. As primeiras organizações socialistas em Portugal

17

1.1. Os socialistas durante a Monarquia e ai República

17

1.2. "O Partido Socialista (...) é força condenada à dissolução"

25

l.3. Algumas conclusões

30

2. Tentativas de reorganização do campo socialista na década de 40

32

2.1. Caracterização das forças socialistas e propostas apresentadas

34

• A União Socialista

34

• O Partido Socialista Independente

40

• O Partido Trabalhista Português

40

• O velho e o novo Partido Socialista Português

41

• O Partido Social Operário

47

A Juventude Socialista Portuguesa e o "entrismo à. trotskista"

48

2.2. A unificação adiada

49

2.3. O fim das "esperanças"

53

II Parte

 

Surgimento e afirmação do II Movimento Socialista

 

l. Da campanha de Norton de Matos à Resistência Republicana: a "travessia do deserto"

60

l.l. A Oposição na Década de 50 e inícios da década de 60

60

1.2. A Resistência Republicana

66

• As propostas

67

• As "alianças"

70

• Os apoios internacionais

73

2. A Acção Socialista Portuguesa

76

2.1. "De um movimento com aderentes a um partido com militantes"

82

2.1.1. Da criação da ASP à sua afirmação como grupo autónomo

82

2.1.2. A "primavera marcelista" e as eleições de 1969

85

2.1.3. As lições da CEUD

92

2.1.4. Rumo a um Partido Socialista Português

94

• "Foi-se embora o Pai, dispersaram-se os filhos"

95

Entre avanços e recuos

97

• Os "órgãos para-legais": as cooperativas culturais e a "operação República"

106

• A ASP no exterior

112

O Núcleo de Londres

117

O Núcleo de Paris

118

Os Núcleos de S. Paulo e Rio de Janeiro

119

Núcleo de Roma

119

Os "Núcleos" da Bélgica, da Suécia, da Suiça, dos EUA, da Jugoslávia, da Áustria e da Holanda

120

2.1.5. Em jeito de conclusão

121

2.2. Caracterização social

123

2.2.1. Os Militantes

127

2.2.2. A Elite Dirigente

138

2.2.3. Os Simpatizantes

141

2.2.4. Breve síntese

144

2.3. Caracterização programática

146

2.3.1. A "Declaração de Princípios" de 1964

146

2.3.2. A "Declaração de Princípios" de 1970

152

2.3.3. A Questão Colonial

157

2.3.4. Algumas Conclusões

161

2.4. Relações Internacionais

164

2.4.1. A ASP e os partidos "irmãos"

168

2.4.2. A ASP e as organizações internacionais

174

2.4.3. Os contactos sindicais

179

2.4.4. Os Movimentos de Libertação das Colónias portuguesas

180

2.4.5. Pontos de reflexão

181

3. Fundação do PS: "É a hora. Ontem era demasiado cedo. Amanhã será demasiado tarde"

183

3.1. A definição das grandes linhas de acção do PS

189

3.2. As frentes de intervenção do PS até à Revolução dos Cravos

198

Conclusões

203

Fontes e Bibliografia

 

Anexos

 

topo