013192
SAMARA, Maria Alice Dias de Albergaria
Sob o signo da Guerra: "verdes" e "vermelhos" no conturbado ano de 1918

Lista de Abreviaturas

 

Introdução

l

Parte I- Portugal e a Grande Guerra

 

A entrada de Portugal: da neutralidade à beligerância.

5

Do intervencionismo à "Guerra à Guerra"

28

Os partidos políticos

30

As Forças Armadas

36

Monárquicos e católicos

37

Anarquistas e Sindicalistas

39

A frente interna: as subsistências e a ordem pública

51

A "magna questão das subsistências"

52

A Ordem Pública

61

O sindicalismo sob o signo da guerra: a batalha interna

65

A organização nascida de Tomar

67

As conferências operárias de 17

72

1917: o "ano terrível"

80

ParteII - Sidonismo e Movimento Operário: "verdes" e "vermelhos" no conturbado ano de 1918.

 

O movimento operário durante o sidonismo

82

Os primeiros meses: da expectativa às desilusões

87

Os socialistas

103

A mudança de táctica da UON: a preparação do "movimento de todos os consumidores"

107

Outubro: o "rompimento definitivo" com o sidonismo

118

Dia a dia de uma greve anunciada

124

"Verdes" e"Vermelhos"

129

A geografia da greve: uma visão nacional

137

O balanço: o malogro de um movimento e a sobrevivência da central de sindicatos

141

A "República Nova"

144

O golpe: das suas origens ao dia 8 de Dezembro

145

Da "mudança de turno" aos factores de inovação do sidonismo

155

O "discurso social" do sidonismo

169

O medo dos "bolcheviques", anarquistas ou outros "vermelhos" que tais

181

O extremar de campos

185

O 12 de Outubro: um país em estado de sítio

185

O assalto ao Grémio Lusitano: milícias em acção

192

Quebra-se o encantamento: a morte de Sidónio Pais.

195

topo