008274
TCHEN, Adelaide Ginga
A Aventura Surrealista: da explosão à extinção de um movimento (ou não)

introdução

l

capítulo l

 

ECLOSÃO E DESENVOLVIMENTO DO movimento surrealista internacional

 

1.1. Paris e a nova geração de luz 

6

1.2. A difusão internacional

24

capítulo 2

 

O despontar DO surrealismo EM PORTUGAL - uma nova vanguarda inoportuna

 

2.1. Contextualização político-cultural

33

2.2. Esquissos surrealizantes

49

2.3. A "ultrapassagem" do Neo-Realismo 

63

2.4. A afirmação de uma postura independente. Grupo Surrealista de Lisboa (1947-1949)

87

2.5. Cesariny e o "anti-grupo". A ruptura d'Os Surrealistas (1949-1951)

108

2.6. Prólogo de uma dispersão ou epílogo de uma extinção: 1952 

130

capítulo 3

 

O impacto DE UMA NOVA REALIDADE

 

3.1. Uma medalha curricular: a Escola António Arroio 

146

3.1.1. O "reverso da medalha": a ESBAL 

154

3.2. As exposições

157

3.2.1. A exposição do Grupo Surrealista de Lisboa

158

3.2.2. As exposições d'0s Surrealistas 

169

3.2.3. A exposição de Lemos, Azevedo e Vespeira

177

3.3. Os surrealistas e a Oposição Política 

188

conclusão

206

FONTES E bibliografia 

212

ANEXO

 

topo